Os Dervixes são os adeptos da filosofia mística de Mevlana e por seguirem as teorias do mestre levam uma vida em completa simplicidade. A dança chamada “Sema” praticada por eles nos rituais tem como base as teorias do poeta Sufí Celaleddin Rumi ( século XIII ) cujas idéias de meditação e evolução espiritual incluiam a música e dança. A cerimônia teve origem com os místicos da Índia e os sufis da Turquia. A “Sema” simboliza integração ao movimento dos planetas onde o giro rápido induz o praticante Dervixe a um estado de meditação profunda. Os braços se mantém estendidos enquanto a palma da mão direita se volta para o alto captando energias superiores; a palma da mão esquerda, voltada para baixo funciona como um transmissor desta energia. Os dançarinos usam chapeus em formato cônico e vestidos de branco giram constantemente ao som de flautas e tambores. A filosofia e dança apenas praticadas por homens muito além da beleza, tem o caráter estritamente religioso. A cerimônia dos Dervixes Rodopiantes está registrada desde de 2008 como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.